Faça você mesmo

Várias pessoas têm me pedido para escrever sobre o processo de composição, então vou escrever um pouco sobre o pouco que eu sei.

Há várias maneiras de se escrever uma música, aliás, há tantas maneiras quanto há compositores. Mais ainda, porque, embora algumas pessoas componham sempre da mesma forma, outras, como eu, têm mais de um método.

Portanto, vou relacionar resumidamente alguns métodos.

  • Música primeiro
  • Melodia primeiro
  • Letra primeiro
  • Improviso
  • Cópia
  • Inspiração divina

Música primeiro – meu método preferido é criar a melodia junto com a progressão de acordes. Começo tocando uma sequência de acordes que eu ache interessante repetidamente e tento criar uma melodia para a voz. Isso pode ser feito também gravando uma sequência de acordes, uma variação desse método é gravar a seqüência de acordes e tentar criar a melodia com a voz ou com outro instrumento, como o piano.

Melodia primeiro – outro método é criar a melodia de voz primeiro (cantarolando, por exemplo) e depois adicionar a progressão de acordes. Funciona como o método acima, mas ao contrário.

Letra primeiro – muitos compositores escrevem a letra primeiro. Eu particularmente nunca fiz isso, portanto não posso comentar nada sobre esse método.

Improviso – o improviso é muito usado quando se tem uma banda para compor junto. Alguém sugere uma progressão de acordes ou um riff e em cima disso, todo mundo tenta criar alguma coisa. Não gosto muito desse método porque o que soa bem no calor do momento não necessariamente funciona depois. Esse método pode funcionar bem se você tiver como gravar tudo e depois pinçar as partes interessantes, fazendo uma edição.

Cópia – um método muito usado, mas que poucos admitem é começar sua música a partir de outra música. Uma banda que eu me lembro já ter confessado fazer isso é o New Order. Outra, mais óbvia, é o Oasis. Não há nada de errado nisso, desde que você crie alguma coisa original e não resvale no plágio. Um exemplo desse método é a música “The World Doesn’t Need You” inspirada diretamente pela música “Foxheads StalkThis Land” da banda Close Lobsters. Tudo que restou da música original foi uma parte da seqüência de acordes, o resto foi sendo modificado até surgir uma música totalmente diferente.

Inspiração divina – o último método é bem mais raro e é resultado de trabalho contínuo. Quando você está sempre compondo, fica mais fácil vir uma música do nada. Essas muitas vezes são as melhores idéias que você, mas têm a desvantagem de aparecerem nos momentos mais inoportunos, por isso, muitos músicos andam sempre com um gravador ou com um bloquinho de anotações para registrar as idéias. Saber ler música é muito útil nessas horas porque você pode anotar em qualquer lugar. Há também que sonhe com músicas e acorde no meio da noite para registrar as idéias. Já aconteceu comigo. Numa atualização futura vou colocar aqui uma exemplo de música “sonhada”.

Se alguém tiver alguma dúvida ou quiser alguma dica sobre composição, basta deixar um comentário aqui ou me mandar um email.

Para não perder o costume, vou colocar um link para mais uma música nossa. Essa não é nova, mas é uma das minhas preferidas. Trata-se da versão de “Weather Sensitive” que nós gravamos para nosso álbum International Breeze. Esta versão, para mim, é muito melhor do que a versão do EP, mas parece que a que mais rola nos blogs e sites por aí é a do EP. Vou tentar remediar essa situação colocando essa versão aqui e pedindo para todos baixarem e distribuirem para quem quiser.

Weather Sensitive

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: