Como gravar bateria com recursos mínimos

Uma bateria acústica bem gravada faz muita diferença numa gravação. Apesar de aumentar a cada dia o número de microfones e mesas de boa qualidade e preço acessível no mercado, muita gente ainda hesita em gravar bateria acústica por medo de não conseguir um bom som. Outros tentam, mas se desanimam com os resultados.

Mas é possível conseguir um som de qualidade profissional com poucos recursos.

O elemento mais importante é a bateria. Se o som da bichinha não for bom, não adianta querer culpar o baterista ou os microfones.

É bom trocar as peles (pelo menos as de resposta) sempre que for fazer uma gravação importante. A afinação é crucial e há inúmeros tutoriais na internet ensinando como se afinar uma bateria. O baterista tem que fazer o seu dever de casa e chegar na gravação com peles novas e a bateria já afinada. Daí é só finalizar a preparação no ambiente onde vai ser feita a gravação. Lembre-se de eliminar quaisquer rangidos e barulhinhos causados por ferragens soltas e parafusos frouxos. Basta retirá-los, envolver em papel e colocar de volta.

O local onde vai ser feita a gravação tem que ter dimensões mínimas para se conseguir um som limpo. Quanto maior a sala, melhor. A medida mais importante é a altura do teto. Um teto muito baixo pode causar distorções e prejudicar a definição dos microfones mais altos. Entretanto, é possível se conseguir uma boa gravação mesmo numa sala pequena.

Ao posicionar a bateria, teste várias posições para descobrir o local onde a sonoridade fica melhor. Como todo estúdio caseiro apresenta problemas de acústica, como acúmulo de graves e ênfase exagerada em determinadas freqüências, é importante gravar numa sala mobiliada para tentar minimizar um pouco as imperfeições do ambiente. Se houver estantes com livros e sofás, ótimo. Para ajudar a diminuir o acúmulo de graves nos cantos da sala, você pode usar tapetes enrolados, puffs ou até sofás posicionados verticalmente nos cantos.

Para atenuar outras freqüências problemáticas, teste o posicionamento de outros itens da mobília. Use o ouvido.

Afinada a bateria, encontrada a melhor posição e atenuados os problemas mais graves de acústica, vamos aos microfones.

O número mínimo de microfones é … UM. Isso mesmo, se você tiver um bom microfone, é possível se conseguir um som decente de bateria. Tudo vai depender da acústica da sala e do som da bateria. Um microfone dinâmico não vai conseguir captar as nuances das várias peças da bateria, principalmente dos pratos, por isso é melhor usar um microfone do tipo condensador.

Com um microfone só, é possível se obter um som bem anos 50/60, quando era exatamente assim que se gravava bateria. Mas o bumbo provavelmente vai ficar um pouco baixo.

Com DOIS microfones, é possível se conseguir um bom som do kit todo, posicionando os dois acima da bateria ou adicionando um microfone no bumbo. Já este segundo microfone, se for usado no bumbo, pode ser dinâmico. Dê preferência a um microfone com uma resposta bem ampla com ênfase nos graves.

Com TRÊS microfones, você pode conseguir uma boa imagem em estéreo e ainda usar um microfone no no bumbo. Detalhe: os dois microfones de ambiência têm que ser do mesmo modelo. Usar microfones de modelos diferentes pode gerar problemas de fase, além de uma imagem em estéreo estranha, com um microfone enfatizando certas e freqüências e o outro enfatizando um espectro de freqüências diferente.

O meu método preferido é gravar com QUATRO microfones: dois para captar o kit todo, um no bumbo e um na caixa. Os microfones da caixa e do bumbo podem ser dinâmicos, já os do kit têm que ser condensadores. Os condensadores de diafragma mais largo captam melhor o kit como um todo, apesar de não terem uma resposta tão boa para o ataque dos pratos. Já os de diafragma menor captam muito bem os pratos, mas podem deixar um pouco a desejar nos toms.

Os dois microfones iguais vão acima dos pratos cada um à mesma distância da caixa, para evitar problema de fase. Quanto mais próximos dos pratos, menos vão captar o kit todo. Se o teto da sala for muito baixo, é bom deixar os microfones mais longe do teto, para evitar problemas com o som refletido. A não ser que você se dê ao trabalho de instalar difusores ou absorvedores no teto, para minimizar esse problema.

Meus microfones preferidos para essa aplicação são o MXL V67 (diafragma maior) e o MXL 603 (diafragma menor). São baratos e de ótima qualidade. Você pode usá-los também em outros instrumentos, como violão, guitarra, percussão e voz. São também muito melhores do que os Behringer que infestam o mercado brasileiro. Outro microfone muito bom é o B1 da Studio Products, compatível em preço com o V67.

Outra opção são os microfones estéreo como o PRO 24 da Audio Technica e o MXL 990. Você pode posicionar um deles no centro, em cima da bateria e gravar duas pistas. Eles têm duas cápsulas, cada uma apontando diagonalmente em uma direção, com duas saídas independentes. É barato, prático e não dá problema de fase. Também é muito útil para gravar violão.

O microfone do bumbo pode ser qualquer microfone dinâmico com boa resposta nos graves. O meu favorito é o Audio Technica PRO ATM250. É bom e barato. Tão bom quanto o famoso AKG D112, mas a metade do preço. Você pode usar um condensador também, mas tem que ser um que aguente os níveis de SPL ou que tenha um atenuador para proteger a cápsula.

Este microfone pode ser posicionado dentro ou fora do bumbo. Experimente para ver qual você prefere.

O microfone da caixa pode ser qualquer microfone dinâmico com boa resposta nos médios. Muita gente indica o SM57, mas eu prefiro o AKG D3700. Aliás, o D3700 é melhor do que o SM57 em qualquer função, na minha opinião.

O microfone da caixa pode ser posicionado imediatamente abaixo do chimbal para evitar vazamento do mesmo. Basta posicionar o microfone a mais ou menos 3 centímetros de altura em cima da caixa, com a cápsula à mesma distância da beirada. Experimente com o direcionamento do microfone para localizar a posição ideal.

Bom, é isso por hoje. Gravação de bateria é assunto pra escrever livro, não um artigo rápido. Futuramente vou explorar mais esse assunto, inclusive a mixagem.

Amanhã ou depois vou postar uma música gravada com essa configuração. Qualquer dúvida ou pergunta é só falar.

About these ads

9 Responses to “Como gravar bateria com recursos mínimos”


  1. 1 Drummer! 30 junho, 2008 às 4:26 pm

    Muito bom, tem como me adicionar no msn? Preciso de uma dicas, se não for atrapalhar é claro. Estou tendo problemas e não sei como soluciona-los.
    Abraços.

    (aleferreinert@hotmail.com

  2. 2 postalblu 1 julho, 2008 às 3:44 pm

    Não tenho msn. Qualquer pergunta, é só me mandar um email. Seu eu puder ajudar, terei prazer.

  3. 3 arilson barros 23 setembro, 2008 às 8:46 pm

    po bacana as dicas
    sucesso
    abraço

  4. 4 Abraão 12 janeiro, 2011 às 5:53 am

    Olá bom dia.
    Mt bom o post, vai ajudar muito nessa nova empreitada hehe.
    Estou começando e tendo dificuldades na gravação da bateria.

    Abraço.

  5. 5 Pitcho Neves 30 agosto, 2011 às 10:34 am

    Na hora certa. Vc. e o cara. Eu tenho um MXL 990 e um shure 1.1 low z que eu ja usei no bumbo e o resultado foi razoavel.

  6. 6 fabricio 28 novembro, 2011 às 5:19 pm

    valeu mesmo, muito util, eu tenho um home ,e fiz a sala da batera, so que minha mesa yamaha so tem 10 canais sendo que uso so os quatro xlr, vou usar meus condensadores, pra testar, abraços

  7. 7 Rianne ou Saillo 25 dezembro, 2011 às 6:09 am

    valew muito informativa fik na paz

  8. 8 jan home estudio 4 abril, 2012 às 5:44 pm

    gostei desse dica mano veiooo
    foi bem na hora! que deus o abençoeee

  9. 9 estudioskg 31 maio, 2012 às 5:26 am

    estou tentando gravar com microfones comuns mais ta tenso ate que as vezes sai auguma coisa
    gravo com samplitude music estudio e muito bom pra isso eu venho fazendo auguns teste e tem melhorado muito mudando as posições dos microfones e tem saido alguma coisa boa


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: